Prêmio Honoris Causa do Senepol é entregue durante o Mega Encontro

Notícias

Publicado em: 11 de setembro de 2018
Prêmio Honoris Causa do Senepol é entregue durante o Mega Encontro

A ABCB Senepol homenageou com o Prêmio Honoris Causa o criador Jair dos Santos (Senepol Água Limpa), o criador paraguaio José Pereira (Ganadera 63), e o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Luiz Otávio Campos da Silva. A entrega da comenda ocorreu no dia 3 de setembro, durante o II Seminário Internacional da Raça Senepol, evento que integrou a programação do II Mega Encontro Internacional da Raça Senepol. Os agraciados desta segunda edição do Prêmio Honoris Causa foram
Ao receber o prêmio, José Pereira destacou sua saga no ano 2000 para encontrar no Brasil criadores interessados em introduzir a raça no país. “Fui até a ExpoZebu com uma fita cassete com imagens dos animais na tentativa de convencer algum criador de zebu a investir no Senepol, mas não obtive sucesso. Entreguei a fita ao editor Daniel Bilk Costa que a levou para um amigo em São Paulo, o pecuarista João Arantes, da Agropecuária Nova Vida. Dali em diante, todo mundo sabe como se desenvolveu essa história”, disse José Pereira.
O pesquisador Luiz Otávio também relembrou fatos históricos de seus primeiros contatos com a raça, que foi justamente o vídeo apresentado a ele por José Pereira na ExpoZebu. Depois, ele visitou a Ganaderia 63 para conhecer o rebanho da propriedade no Paraguai e rebanhos nos Estados Unidos. “A primeira avaliação genética do Senepol ocorreu com a realização de um teste de progênie após parceria firmada entre a Embrapa Gado de Corte, a Fazenda Bodoquena e a Associação Americana de Senepol (SCBA). Desde então, a raça evoluiu muito”, destaca o pesquisador.
O pecuarista Rodrigo Matos, que representou no evento o sogro Jair dos Santos, declarou a satisfação do homenageado com esse reconhecimento por parte da ABCB Senepol. A Água Limpa é considerada o maior rebanho Senepol do mundo e conta atualmente com cerca de 10 mil cabeças, entre PO e cruzados.
Confira abaixo um pouco da história de cada homenageado:
José Pereira- Desde o final dos anos 50, Juan Carlos Pereira, um homem visionário nascido no Paraguai, pratica o ofício de pecuarista. No ano de 1963, implantou a Agropecuária 63, que leva este nome por conta do ano de fundação oficial da companhia. O filho do meio de Dom Juan, José Pereira Benza, desde sua diplomação em Economia Agrária pela prestigiada Universidade Texas AM, seguiu os passos do pai. Em seus anos de universidade, José Pereira conheceu o americano Rob Brown, que o apresentou ao Senepol e que, em uma das tantas vezes que importou sêmen dos Estados Unidos para o Paraguai, presenteou-lhe com um botijão com algumas doses de Senepol, em meados dos anos 90. A ideia de utilizar o material genético no rebanho da fazenda desagradou o pai, e, em segredo, José Pereira inseminou as piores vacas do rebanho.
Na desmama do ano seguinte, quando nasceram os bezerros, seu pai ficou impressionado e sentenciou que o filho teria que voltar aos Estados Unidos e comprar mais daquela genética, pois os bezerros nascidos eram os melhores que ele já tinha visto na vida. No ano 2000, José Pereira decidiu vir ao Brasil para achar um parceiro e introduzir a raça por aqui. A parceria foi firmada com o pecuarista João Arantes, da Agropecuária Nova Vida, e o resto da história já é bem conhecido de todos. Juntos, a família Arantes e a família Pereira trouxeram 56 matrizes direto dos Estados Unidos para Rondônia.
Anos mais tarde, a Ganadera 63 transferiu para o Brasil parte do rebanho de matrizes que estava no Paraguai, dando origem aqui à linhagem Arena, que ficou no País quando a Ganadera 63 decidiu deixar o Brasil. Por acreditar no futuro da raça, José Pereira continua seu trabalho de seleção no Paraguai, mas com certeza deixou um grande legado no Brasil!
Jair dos Santos- Nascido em Tupi Paulista, interior de São Paulo, o pecuarista Jair dos Santos sempre teve sua história ligada ao agronegócio. Cresceu em meio à cultura do café, em Dracena/SP, nas lavouras do pai, o saudoso agricultor João Vicente dos Santos. Em meados da década de 1980, decidiu atuar na área de fertilizantes. Instalou fábricas próprias para a produção e comercialização de fertilizantes e adubos na cidade de Rondonópolis, no Mato Grosso. Jair atuou no setor agroindustrial até 2003.
A partir de 2007, buscando maximizar o retorno financeiro de suas propriedades rurais, passou a investir na raça Senepol. As áreas de agricultura cederam espaço aos pastos, que iriam abrigar um dos maiores planteis puros de Senepol do mundo. A docilidade, rusticidade e precocidade da raça encantaram o criador. Fundou o criatório Senepol Água Limpa e importou sêmen e embriões diretamente de criatórios localizados na ilha de Saint Croix e nos Estados Unidos.
Na região de Rondonópolis, no Mato Grosso, ele vem lapidando seu rebanho de Senepol, utilizando, para isso, as mais modernas técnicas de melhoramento genético. O criatório é um grande produtor de genética, fornecendo touros PO para várias regiões. Hoje, o rebanho da Água Limpa, entre animais puros e meio-sangue, chegam a 10 mil cabeças.
A Água Limpa também investe na pecuária comercial, fazendo o ciclo completo a partir da base genética do Senepol para fornecer carne de qualidade aos frigoríficos. Este é mais um investimento na raça que o pecuarista Jair dos Santos faz com a certeza de que, com muita dedicação e seriedade, colherá bons frutos.
Luiz Otávio Campos da Silva- No universo das pesquisas com raças de corte, ele é uma referência nacional. O zootecnista Luiz Otávio Campos da Silva começou sua trajetória profissional em 1977 ao se graduar pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, mas a paixão pela genética bovina já tinha sido despertada. Três anos depois de formado, concluiu o mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (1980), cuja tese foi focada em melhoramento de gado de corte. Os estudos foram ampliados no doutorado em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal de Viçosa, concluído em 1990. Já o pós-doutorado foi feito na Universidade da Geórgia.
Os conhecimentos na área vêm sendo aplicados desde 1982 nas pesquisas desenvolvidas na Embrapa Gado de Corte. Luiz Otávio é gerente do Programa Embrapa de Melhoramento Genético de Bovinos de Corte – Geneplus, que atende a oito raças bovinas, dentre elas o Senepol. Luiz Otávio desempenha liderança e colaboração em diversos projetos desenvolvidos pela Embrapa Gado de Corte. Tem experiência na área de Genética e Melhoramento Animal, com ênfase em genética quantitativa, atuando, principalmente, com avaliação genética, seleção quantitativa e genômica, programas de melhoramento genético, considerando os grupos genéticos de zebuínos, compostos, adaptados e cruzados. A experiência na pecuária é dividida com futuros profissionais do setor. O pesquisador colabora na formação acadêmica, coorientando alunos junto às diversas universidades.

Compartilhar

Email Facebook Google LinkedIn Pinterest Twitter Print