CP CRV Lagoa, mais do que uma avaliação

Notícias

Publicado em: 18 de outubro de 2014
CP CRV Lagoa, mais do que uma avaliação

Última etapa da avaliação do CP CRV Lagoa soma benefícios para o criador participante

Na última segunda-feira (06), no Centro de Performance CP CRV Lagoa, em Sertãozinho (SP), foi realizada a última avaliação do Teste de Performance do grupo de fêmeas e machos contemporâneos.

De acordo com o coordenador do CP, Robson Carreira, “este é o sétimo ano consecutivo em que é feita a avaliação da raça Senepol. Nesta edição, contamos com a participação de 17 criadores de cinco Estados diferentes, que trouxeram 98 machos e 70 fêmeas”.

O Teste de Performance é um método de seleção em que o animal é avaliado pelo seu desempenho. O criador seleciona seus melhores animais na desmama e envia para o CP avaliar 12 características e, no final, gerar um índice. “A ferramenta é importante para o criador ter noção de quais características ele precisa melhorar no seu rebanho e quais já foram alcançadas, sendo fundamental para evoluir a sua seleção”, comenta Cristiano Leal, gerente de Produto Corte Taurinos da CRV Lagoa.

Nessa última etapa de avaliação, foram mensuradas características de escores visuais, como: musculosidade, umbigo, temperamento e tipo. Marcelo Almeida, gerente do Departamento de Corte da CRV Lagoa, acompanhado pelos técnicos da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol) Rafael Cotta Pacheco, Emerson Guimarães e Luiz Augusto Jacinto foram os responsáveis pelas aferições. Também estiveram presentes os criadores Antônio Sena (Sena Senepol), Gustavo Vieira (Tufubarina Senepol), Leonardo Pinheiro (Soledade Senepol), Vinicius Jacomini (Senepol da Mata), entre outros.

Instrumento de seleção genética

Marcelo Almeida destaca a importância de utilizar o CP como ferramenta para o trabalho de seleção e melhoramento genético. “Mais que uma prova de ganho de peso, o CP tem a função de incorporar outras medidas à avaliação de crescimento. Através da avaliação de CPM, conseguimos nortear o processo de seleção para carcaças mais modernas e funcionais, trazendo um conjunto mais equilibrado para o resultado final do processo seletivo”, pondera.

A próxima etapa do CP será de classificação dos animais, realizada a partir do Índice CP gerado através da combinação das DEPs do animal, ponderadas pelo fator de importância dado para cada característica.

Mais carne em menos tempo

O objetivo do CP é identificar animais harmônicos e produtivos, indicados para a pecuária de ciclo curto, em que se almeja obter um produto ideal em menor tempo. Para isso, avalia-se o peso final do animal, o ganho médio diário (como medida de eficiência), escores visuais de carcaça (conformação, precocidade, musculatura – medidas que descrevem o biótipo animal), umbigo (característica de adaptabilidade), escore temperamento (facilitadora de manejo e correlacionada com ganho de peso), perímetro escrotal (indicadora de precocidade sexual), área de olho de lombo (indicativa do rendimento de carcaça), espessura de gordura subcutânea (indicativa de qualidade, determinando a maciez da carne), marmoreio (determina também qualidade e suculência da carne) e tipo (combina racial, aprumo e morfologia do aparelho reprodutivo), alcançando assim o Senepol super-precoce.

Compartilhar

Email Facebook Google LinkedIn Pinterest Twitter Print