Mais de 100 criatórios aderem ao PMGS

Notícias

Publicado em: 30 de outubro de 2018
Mais de 100 criatórios aderem ao PMGS

e7dcde75-e046-440c-a26f-2e0d7122c4ee

Em seu primeiro ano de funcionamento, o PMGS já conta com mais de 100 criatórios de várias regiões do País inscritos. Em Minas Gerais, estado que concentra o maior número de associados da ABCB Senepol, muitos criatórios já participam do programa. É o caso da Fazenda Vitória, localizada em Uberlândia, que seleciona a raça desde 2009, sempre apostando no melhoramento genético para aprimorar a qualidade de seu rebanho. “Acredito que todo selecionador de bovino tem de avaliar geneticamente seus animais para que, a cada ano, tenha animais melhores nascendo. O bezerro que vai nascer no próximo ano tem que ser melhor que seus pais. Como queremos dar continuidade ao trabalho que estamos fazendo há quase 10 anos, decidimos aderir ao PMGS”, assegura Silvânia Souza, que resolveu entrar na raça depois de obter excelentes resultados com touros Senepol utilizados em cruzamento industrial.

Para o presidente da ABCB Senepol, Pedro Crosara Gustin, o número significativo de fazendas participantes demonstra a preocupação dos criadores com o melhoramento genético da raça e a confiança no trabalho da entidade. “Não tem como chegar ao consumidor final se a base de melhoramento e seleção genética também não estiver estruturada e bem coordenada. Por isso, o PMGS é uma ferramenta segura para o criador agregar qualidade genética a seu rebanho, além de aumentar de forma sustentável a produtividade e a competitividade da raça”, afirma.

Para o associado Humberto Eustáquio dos Reis, da Agropecuária HR, que acaba de aderir ao PMGS, a adoção de novas tecnologias é que garantirá o futuro da raça. Selecionador da raça desde 2010, ele aderiu à primeira fase do programa, referente ao Serviço de Registro Genealógico, mas pretende ampliar a participação, pois acredita que a genômica é o caminho para o avanço genético mais rápido e preciso da raça. “Um bom exemplo vem da agricultura, que está sempre adotando novas tecnologias e conseguiu dar um enorme salto de qualidade nos últimos anos. Na pecuária, não pode ser diferente. Temos de ter as melhores informações na área de genética para garantirmos a evolução do rebanho. A genômica é o futuro da pecuária. Por isso, optei por aderir ao PMGS, que tem na genômica um dos seus quatro pilares”, diz Humberto.

Para facilitar a participação dos criadores, especialmente dos pequenos e médios rebanhos, a ABCB Senepol dividiu o tipo de adesão em até oito níveis diferentes, que estão alicerçados nos quatro pilares: Registro Genealógico, Provas Zootécnicas, Melhoramento Genético/Geneplus Embrapa e Informação Genômica. Os oito níveis podem ter várias combinações entre os pilares do programa.

Outra medida estabelecida pela entidade para possibilitar a participação de todos os criatórios foi a gratuidade na adesão. É cobrado apenas o valor do serviço realizado.

Compartilhar

Email Facebook Google LinkedIn Pinterest Twitter Print