Lucrativo sem firulas

Notícias

Publicado em: 11 de junho de 2021
Lucrativo sem firulas

Do estado de Rondônia, um exemplo de sucesso e alta rentabilidade na atividade pecuária de cria.

O produtor Renato Tosta Borges, proprietário das Fazendas Maringá e Júlia,de Guajará Mirim,destaca como principal insumo para a produção de bezerros o incremento tecnológico genético da raça Senepol e o serviço dos touros na monta natural.

O pecuarista decidiu investir em animais avaliados e melhoradores há cerca de 10 anos, depois de uma palestra com técnicos que forneceram dados e explicaram as características zootécnicas do taurino tropical. Os argumentos sobre docilidade, libido, capacidade reprodutiva, capacidade de transmissão de ganho de peso e formação de carcaça frigorífica encantaram e estimularam a aquisição de 10 reprodutores da raça, mas os resultados foram ainda mais surpreendentes. Depois de um ano, começaram a nascer os bezerros e o criadorpercebeu várias situações diferentes na fazenda. “O comportamento do rebanho mudou sensivelmente porque o bezerro Senepol, ao contrário do Nelore que corre na frente, anda atrás das mães. A vacada Nelore é reativa e tem a tendência de escapar e correr em fuga. Mas com os bezerros Senepol ao pé, as vacas têm que parar e voltar para buscar os filhos ou esperar que eles cheguem até elas. Isso mudou muito o manejo na fazenda, principalmente no curral. O gado está mais manso ediminuiu o número de bezerros pisados e machucados”, contou o pecuarista.

Nas unidades de produção da Fazenda Maringá e da Fazenda Júlia, Renato trabalha da forma mais simples, com estrutura rústica e técnicas básicas, sem artificialismos na condução do rebanho. “Não faço estação, não usamos protocolo, não temos creep e nem estratégias por fases. Apenas cumprimos calendário sanitário, oferecemos pasto e água de qualidade com o mesmo sal mineral para a vaca e o bezerro, e obtivemos uma taxa de prenhez de 94%”, disse Renato, complementando as informações sobre a produção e os produtos. “Eu trago um médico-veterinário uma vez ao ano para fazer toque nas vacas e, por isso, sei o índice de prenhez. Se tudo que eu tenho é o mais simples possível e a monta é natural, essa taxa é mérito do touro Senepol, pois não tem como as vacas emprenharem sem o desempenho do reprodutor. A libido do touro Senepol é impressionante.”

E uma informação muito relevante é sobre o mercado que demanda cada vez mais e valoriza o cruzamento. “O valor aumentou, em média, de 300 a 400 por cabeça, tanto para macho quanto para fêmea. A procura pelos produtos é grande e eu tenho quem pague antecipadamente para reservar meus animais.Só tenho a agradecer à raça Senepol, que me possibilitou produzir bezerros de cruzamento industrial que desmamam entre sete e oito meses, sem sacrificar demais asmães, com pesos que variam de 190 até 220 quilos”, finaliza Renato Tosta Borges, que decidiu encarar o desafio de seleção para produzir os próprios touros e já tem 100 novilhas S1registradas na ABCB Senepol.

O Momento Criador vai retomar essa história para acompanhar a evolução do trabalho em Rondônia!

 

Compartilhar

Email Facebook Google LinkedIn Pinterest Twitter Print