Cresce número de animais Senepol Puro de Origem

Notícias

Publicado em: 3 de fevereiro de 2017
Cresce número de animais Senepol Puro de Origem

cms_files_10403_1486139638diretoria

O número de animais Puro de Origem com Registro Genealógico de Nascimento (RGN) e Definitivo (RGD) na raça Senepol vem crescendo nos últimos anos. Um balanço feito este ano pela Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol) compra esse avanço. O total de animais com RGN subiu 39% em 2016, comparado a 2015, atingindo 47.629 exemplares. No RGD, esse índice ficou em 31% com 22.246 registros acumulados até 2016. “A raça que possui um serviço de registro fidedigno tem a garantia de um processo de melhoramento genético progressivo e autossustentável, principalmente perante o mercado e os investidores”, enfatiza Celso Menezes, superintendente Técnico da ABCB Senepol.

Para receber o registro definitivo, o animal deve enquadrar dentro do padrão estabelecido pelo Regulamento da Associação. Caso o animal tenha alguma característica desclassificante ou defeito que comprometa a sua vida produtiva e reprodutiva, ele não receberá o RGD, além disso, os seus produtos ficam impedidos de serem registrados na ABCB Senepol. “O RGD permite também o rastreamento da linha genética do animal, bem como das famílias, com isso, o criador pode selecionar acasalamentos visando ao melhoramento genético”, acrescenta o técnico da ABCB Senepol, Rafael Cotta Pacheco.

De acordo com o Regulamento da ABCB Senepol, para receber o registro, o animal deve estar devidamente inscrito no registro de nascimento (RGN) e identificado por tatuagem. Por sua vez, os animais nascidos de TE e FIV devem possuir exame de DNA, cumprir o padrão da raça e receber a marca a fogo na perna direita. “O crescimento e a evolução genética da raça dependem do registro definitivo. Ele é a garantia do grau de sangue do animal – PO 100% (Puro de Origem) PC1 87,5% e PC2 93,75% (Puro por Cruza)”, detalha Pacheco.

Benefícios do Registro Definitivo

1. Garantir a identidade dos animais oficialmente.

2. Conhecer o valor de um animal a qualquer tempo.

3. Comparar animais escolhendo aqueles que devem ser acasalados e, através do reconhecimento de sua pureza racial e de sua genealogia, permitir um acasalamento mais adequado.

4. Avaliar o genótipo dos animais pelo estudo de suas qualidades e defeitos, comparados com os seus ascendentes e descendentes e com os seus contemporâneos.

5. Garantia do sangue, do grau de pureza e origem dos produtos.

6. Permitir a participação em exposições, leilões oficiais, das Provas Zootécnicas e no Ranking nacional da raça.

7. Marketing e divulgação do criatório através dos animais superiores em produção e em morfologia.

8. Agregar valor comercial.

Banner1 Banner2

Compartilhar

Email Facebook Google LinkedIn Pinterest Twitter Print